Quinta-feira, 26 de Abril de 2007

CIRCUNFERÊNCIA


MORRO DO QUE HÁ NO MUNDO

Cecília Meireles

Morro do que há no mundo:
do que vi, do que ouvi.
Morro do que vivi.
Morro comigo, apenas:
com lembranças amadas,
porém desesperadas.
Morro cheia de assombro
por não sentir em mim
nem princípio nem fim.
Morro: e a circunferência
fica, em redor, fechada.
Dentro sou tudo e nada.

O meu comentário???
A morte associa-se ao vazio....
À perda de tudo......
Teve-se tudo ou não se teve nada..........
Sozinho???
Morre-se sozinho, apenas com as memórias....
Desesperadas, alegres....
tudo depende da forma como se viveu...
Intolerante, lutador, revoltado, triste, insatisfeito...
Exactamente ...uma circunferência....
publicado por Remember às 13:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 21 de Abril de 2007

ALÉM


ALÉM DA TERRA, ALÉM DO CÉU

Carlos Drummond de Andrade

Além da Terra, além do Céu,
no trampolim do sem-fim das estrelas,
no rastro dos astros, na magnólia das nebulosas.
Além, muito além do sistema solar,
até onde alcançam o pensamento e o coração,
vamos!
vamos conjugar o verbo fundamental essencial,
o verbo transcendente,
acima das gramáticas e do medo e da moeda e da política,
o verbo sempreamar,
o verbo pluriamar,
razão de ser e de viver.
O meu comentário???
Sensação de amar...
De estar viva...............
Glória total.....
Fechar os olhos e respirar fundo...
Tranquilidade...encontrar o essencial............
Amar tudo - principalmente a nós próprios
e em nós encontrar o amor para dar.............
Muito....................
A vida.........................................
P.S.: O COM AMOR tem uma nova cara - espero que gostem.....................
publicado por Remember às 16:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

DOIS LADOS DA MESMA MOEDA

TRADUZIR-SE de

Ferreira Gullar
Uma parte de mim é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.
Uma parte de mim
é multidão:outra parte estranheza
e solidão.
Uma parte de mim
pesa, pondera:outra parte
delira.
.....

O meu comentário??
Os 2 lados da mesma moeda:
Os extremos....
A vontade louca de partir numa aventura...
A verdade triste de pensar no dia seguinte.......
Refrear, reconsiderar, rever...
Simplesmente palavras ou pensar com cabeça ?
Pensar com o coração
e recusar ouvir a voz séria da cabeça...
O que fazer, então???
publicado por Remember às 19:56
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 14 de Abril de 2007

DITO COM NUDEZ

O SEU SANTO NOME de

Carlos Drummond de Andrade

Não facilite com a palavra amor.
Não a jogue no espaço, bolha de sabão.
Não se inebrie com o seu engalanado som.
Não a empregue sem razão acima de toda a razão ( e é raro).
Não brinque, não experimente, não cometa a loucura sem remissão
de espalhar aos quatro ventos do mundo essa palavra
que é toda sigilo e nudez, perfeição e exílio na Terra.
Não a pronuncie.

O meu comentário???
Sim, poeta...
pronunciar amor só quando realmente o sentir.........
Amor é intimidade...
Solidão e vaidade interior...
Grandeza...Sorrisos, enigmas.....
Tudo isso é amor....
Nosso....só deve ser compartilhado
e dito com nudez, então....
A quem verdadeiramente amamos..................
publicado por Remember às 10:50
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 12 de Abril de 2007

GRITAR DE PAIXÃO

Eu regressarei ao poema como à pátria à casa
Como à antiga infância que perdi por descuido
Para buscar obstinada a substância de tudo
E gritar de paixão só mil luzes acesas
Regressarei de Sophia de Mello Breyner Andresen

O meu comentário??
Tantas vezes que regressamos....
Podemos fugir de tudo, menos da verdade que cá dentro há.........
A razão escapa-nos, por vezes,
mas buscá-la representa sempre um desafio.......
Sonhar que conseguimos.......
Mesmo que os pessimistas digam que o sucesso é pura ilusão....
Alguma coisa se conseguirá.......
Nem que seja....
só gritar de paixão.................
publicado por Remember às 13:36
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Domingo, 8 de Abril de 2007

ARAME

EU ESCREVI UM POEMA TRISTE

Eu escrevi um poema triste
E belo, apenas da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!

de Mário Quintana

O meu comentário???
Como andar em cima do arame........
Nunca ter a certeza de nada.......
Apenas a certeza de que o Tempo existe....
Cartas, mensagens....
escreve, divaga, discursa, mas depois rasga, destroí, arrasa...
Numa questão de horas, minutos, segundo........
Resta, mesmo apenas, escrever poemas....
Talvez possam apaziguar o TEMPO...............
publicado por Remember às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

ESQUECER

DO AMOROSO ESQUECIMENTO

Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?
Espelho Mágico
Mário Quintana
O meu comentário???
Apaixonado continua...........
O tempo pode apagar a intensidade
com que se viveu esse amor..........
Mas não o que sentiu.........naquele momento...
A memória desperta-nos essas sensações,
essa dor, essa raiva, essa pena, esses desejos.............
Por isso, impossível esquecer totalmente o que, um dia nos alimentou..............
publicado por Remember às 12:16
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 2 de Abril de 2007

PRÓPRIO POEMA


Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mão
se partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,no maravilha
do espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...
de Mário Quintana


O meu comentário???

Identificamo-nos com o poema que lemos...

Às vezes, encontramos forma de escrever o nosso próprio poema....

As nossas mãos nunca estão vazias......

Porque acabam por ser as páginas

onde cada um de nós, à sua própria maneira

escreve o seu poema..........

Onde tudo o que somos se reflecte............

Num desejo ou em desespero....

publicado por Remember às 09:53
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ALMA

. DESAFIO

. VOLTAR

. SÓS

. EFECTIVAMENTE

. GOZAR

. NO MUNDO

. FRIO

. COISAS

. BOM LIVRO

.arquivos

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds