Segunda-feira, 29 de Maio de 2006

PERDER DE NOVO

Para ser grande, sê inteiro; nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive
de Fernando Pessoa (não sei como se chama. Encontrei-o na página 545 do Codex 632 de José Rodrigues dos Santos)

O meu comentário?
Nunca nos devemos anular!
Por muito incerta que a certeza possa ser, devemos ser procurar encontrar o lugar onde nos sentimos mais seguros, que nos permite criar, desenvolver a raiz do nosso ser.
Muitas vezes, esqueci-me disso; agora, não!
Seria perder tudo novamente e eu, já perdi demais para deixar escapar as novas oportunidades!
publicado por Remember às 13:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 23 de Maio de 2006

FAZER COM O TEMPO


Pequena elegia chamada domingo

O domingo era uma coisa pequena.
Uma coisa tão pequena
que cabia inteirinha nos teus olhos.
Nas tuas mãos
estavam os montes e os rios
e as nuvens.
Mas as rosas,
as rosas estavam na tua boca.

Eugénio de Andrade - "As Mãos e os Frutos"
O meu comentário?
Tudo se torna pequeno quando o amor enche o nosso coração.
Até o domingo se torna enfadonho quando tu não estás por perto!
Porque ficamos despidos, sem saber o que fazer mais com o tempo!
publicado por Remember às 09:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 19 de Maio de 2006

TERNURA E AMOR

....
Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.
As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...
Pra que o dia fosse enorme,
bastava toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe...
Sebastião da Gama
O meu comentário??
Ninguém discute o amor e a ternura que se lê sempre nos olhos das nossas Mães.
Nunca vacilam - para elas, somos perfeitos.
publicado por Remember às 13:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 16 de Maio de 2006

RENASCER

......
Em ti renascerei num mundo meu
E a redenção virá nas tuas linhas
Onde nenhuma coisa se perdeu
Do milagre das coisas que eram minhas.
Sophia de Mello Breyner Anderson - Casa Branca

O meu comentário?
Também eu, um pouco a medo talvez, confesso, começo a renascer...
Começo a resgatar o que pensava ter perdido - abrir o meu coração para amar..........
publicado por Remember às 13:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 12 de Maio de 2006

FICAR CATIVA

.....
Palavras por quem eu já fui cativo
na língua de Camões vos querem escravas
palavras com que canto e onde estou vivo..........
de Manuel Alegre - As Palavras

O meu comentário?
Também eu começo a ficar cativa das palavras que tu me segredas, me sussuras ao ouvido.
Começo a estar viva, a deixar que o coração comande os sentidos.
Tenho medo.................
Mas quero vibrar novamente............
publicado por Remember às 13:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 8 de Maio de 2006

ENTORPECER OS SENTIDOS

Depois de ti
destinaram-me apenas corpos
que não amei, rostos onde não
quis pousar os olhos por temor
de os fixar, mãos que eram apenas
as sombras das tuas mãos sob os lençois
Nenhum Nome Depois - Maria do Rosário Pedreira

O meu comentário?
Indiferença, perda de paixão, desilusão com o amor talvez.
O entorpecer dos sentidos, medo de não ser amada - tentar uma distância que não compreendo, porque amar não é isso................
publicado por Remember às 13:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 4 de Maio de 2006

ALCANÇAR A FELICIDADE

Eu amo tudo o que foi,
tudo o que já não é,
a dor que já me não doí,
a antiga e errónea fé,
o ontem que a dor deixou
o que deixou alegria
só porque foi, e voou
e hoje é já outro dia
Fernando Pessoa

O meu comentário?
Resume o que é a vida - alegria, dor, fé, esperança.
Quando se consegue voar e ultrapassar os próprios objectivos, então será possível alcançar a felicidade!
publicado por Remember às 13:48
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Maio de 2006

ÚNICAS TESTEMUNHAS

Do que fala a madrugada
O murmúrio na calçada
Os silêncios de licor
Do que fala a nostalgia
De uma estrela fugidia
falam de nós, meu amor
Paixões diagonais - João Monge

O meu comentário?
Por vezes, as únicas testemunhas do amor intenso que se vive!
Os sonhos loucos, os desejos perdidos, a paixão gasta em mil beijos, mil abraços.
Pena, às vezes não durar para sempre...........
publicado por Remember às 13:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ALMA

. DESAFIO

. VOLTAR

. SÓS

. EFECTIVAMENTE

. GOZAR

. NO MUNDO

. FRIO

. COISAS

. BOM LIVRO

.arquivos

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds