Segunda-feira, 28 de Março de 2005

É NOSSO

Matéria lírica, a dor e o amor. Amados
Sofremos porque não somos bastante.
Melancolia, mal do Eu.
Nocturno nº 3 – Ana Marques Gastão
Não sei quem tu és, mas vou descobrir!
Encontrei este teu "nocturno" e escrevi-o no meu bloco, porque concordo contigo!
Achamos sempre que não somos amados o suficiente!
Mas o amor não nos deve sufocar; pelo contrário, o amor deve fazer com que o sol, a luz, as estrelas nunca desapareçam da nossa vida!
Seja de que forma for!
Porque continua a ser só nosso!
publicado por Remember às 13:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 21 de Março de 2005

CONFIAR NAS ESTRELAS

VERSOS DE ORGULHO - FLORBELA ESPANCA

O mundo quer-me mal, porque ninguém
Tem asas como eu tenho!
Porque Deus me fez nascer Princesa entre plebeus.
Numa torre de orgulho e de desdém!

Talvez porque quem de ti inveja tem, não sabe o que escondido em si tem!
Nunca se preocupou em saber se podia ultrapassar a barreira; contenta-se com uma vida vazia; não se enriqueceu!
Não procurou cavalgar as ondas ou brincar às escondidas com a luz e com o sol!
Pena que não tenhas encontrado, como eu, pessoas que apreciam
saber os segredos das estrelas e em quem elas confiam!!
publicado por Remember às 13:43
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 15 de Março de 2005

SEM SABER PARA ONDE

Mendiga – Florbela Espanca

Na vida nada tenho e nada dou;
Eu ando a mendigar pelas estradas...
No silêncio das noites estreladas
Caminho sem saber para onde vou!
Fiz o que não devia, Florbela!
Mendiguei o amor de alguém e aprendi, da forma mais dura que não se deve fazer isso!
O amor dá-se, conquista-se, explora-se nas noites estreladas de que falas!
Mas não se pode mendigar - porque não é verdadeiro!
Apenas ficamos com falsas ilusões e depois, quando acaba, ficamos realmente sem saber para onde vamos!
publicado por Remember às 13:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

TORTURA

FLORBELA ESPANCA – Neurastenia

Chuva... tenho tristeza! Mas porquê?
Vento...tenho saudades! Mas de quê?
Ò neve que destino triste o nosso!
Ó chuva! Ó vento! Ó neve!
Que tortura!
Gritem ao mundo inteiro esta amargura
Digam isto que sinto que eu não posso!!...
Como eu te entendo!
É realmente uma tortura ter que esconder a dor, Florbela!
Morte = libertação!
Mas, Florbela, eu não posso - eu tenho que ficar!
Os outros pouco importa o que pensam e o que dizem- mas, os meus Pais não!
publicado por Remember às 13:40
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Março de 2005

NADA

Reli novamente o poema da Florbela Espanca, “Em vão” e acho que as coisas só serão em vão se desistirmos!
Valorizamos o que não devemos e esquecemos que há outra gente que merece que se perca tempo com ela.
Eu perdi tempo com alguém, que não merece que eu o faça, porque olhando para trás, vejo que nada me deu em troca.
Ignorou-me (culpa minha ou não, não interessa) e a decisão que tomou, nada tem a ver comigo!
É triste ter que pensar assim; custa-me pensar assim, mas como diz o poema de Sophia:


Mas como sem os amigos
Sem a partilha o abraço a comunhão

Aqui não houve amizade; nem qualquer partilha – é apenas alguém que se conhece e a quem se diz olá do outro lado do passeio, sem parar!
publicado por Remember às 10:19
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Março de 2005

TALVEZ

Há muito – Sophia de Mello Breyner Andresen

Há muito que deixei aquela praia
De grandes areais e grandes vagas
Mas sou eu ainda quem na brisa respira
E é por mim que espera cintilando a maré vaza.
- ANTOLOGIA "O MAR" -

Encontrei novo poema sobre o mar, a que estou profundamente ligada.
Talvez seja uma das razões porque gosto tanto dos poemas de Sophia!
Talvez uma outra razão seja porque com os poemas dela começei a perceber e a amar a poesia!
Talvez porque as imagens que propaga me façam pensar e rever as minhas próprias imagens, descobrindo assim novos horizontes e novos poemas!!
Talvez porque aquela sensação de "quente" de que falo (http://amartaeeu,blogspot.com) me invade sempre que abro um livro dela!
publicado por Remember às 13:38
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 7 de Março de 2005

A BELEZA DA NOSSA VIDA

EUGÉNIO DE CASTRO

Procuremos somente a beleza, que a vida,
É um punhado infantil de areia ressequida,
Um som de água ou de bronze e uma
Sombra que passa

Á procura de versos de Florbela, encontrei este. Não conheço muito bem este poeta, devo confessar, mas identifiquei-me logo com o poema.
A beleza está em todo lado; basta procurar!
Pode demorar um minuto;
pode demorar a vida inteira para se compreender verdadeiramente o que é a beleza!
Dos sonhos, da paixão, do amor, do carinho - enfim, tudo aquilo que devemos agarrar e proteger como se tratasse de um tesouro!
Porque é a nossa vida!
publicado por Remember às 13:41
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 3 de Março de 2005

VAGABUNDA

Em vão – Florbela Espanca

Passo triste na vida e triste sou,
Um pobre a quem jamais quiseram bem!
Um caminhante exausto que passou,
Que não diz onde vai nem donde vem!
Às vezes, penso que não devia ler os versos dela, pois os sentimentos que me desperta são de tal forma fortes que choro dias a fio! Identifico-me plenamente com o que diz, pois neste momento, sinto-me uma vagabunda sem eira nem beira!
Não estou bem em lugar algum - mas o mais curioso de tudo, é que não me sinto só!
publicado por Remember às 13:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ALMA

. DESAFIO

. VOLTAR

. SÓS

. EFECTIVAMENTE

. GOZAR

. NO MUNDO

. FRIO

. COISAS

. BOM LIVRO

.arquivos

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds