Terça-feira, 6 de Julho de 2004

PALAVRAS DE CARINHO

Ontem, falamos sobre palavras de carinho.
Houve alguém que disse que preferia tratar as pessoas pelos nomes, porque a maior parte das vezes, essas palavras soavam a falso.
Não deixa de ter razão - até certo ponto, claro!!! Eu continuo a achar que tudo depende da entoação e da pessoa que a diz! Dantes, ouvir essas palavras era muito importante para mim, até demais!! Agora, como tenho novas prioridades, já não o é tanto!
Consola-me muito mais uma palmadinha amigável nas costas e uma frase simples tipo "É a vida; é a vida!" do que grandes discursos que só abrem ainda mais a ferida!!!
publicado por Remember às 08:45
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De alexandre a 6 de Julho de 2004 às 19:14
é sp bom ouvir o nosso nome pelas bocas das pessoas que nos kerem bem, e mesmo akelas k n nos jkerem bem, k o nosso nome esteja sempre presente na mente deles..
alexandre..
brigado pela tua visita ;)
De atuaLolita a 6 de Julho de 2004 às 15:06
Por vezes faz falta ouvirmos o nosso nome, dito por quem nos ama. Ou dizermos os nomes que trazemos no coração. Nem que seja escritos como dedo na areia molhada. Um abraço enorme para ti.. Marta :-)
De oliveirinha a 6 de Julho de 2004 às 11:57

Isto da utilização da linguagem nos vários contextos da vida, é matéria para falarmos acerca disso durante dias sem fim, com opiniões que possam ser até, divergentes, mas em que todos têem razão. pensei que a frontalidade pura era a solução, em termos de linguagem, para interação entre as pessoas mas, à medida que fui crescendo na vida, apercebi-me que não era a solução ideal per si. Aprendi a adequar o discurso conforme a pessoa a que me dirigo por um motivo simples. Para pessoas, por natureza, tímidas, a frontalidade pode ferir apesar de não ser essa a intenção de quem profere essas palavras com a tal frontalidade. Devemos antes de tudo, saber escutar a pessoa. Depois de uma auscultação atenta de uma pessoa sabemos como deveremos falar para essa pessoa porque, como em tudo na vida, devemos nos adaptar às circunstâncias e às pessoas. O estado emocional de cada um é determinante sobre a forma como deveremos dirigir a palavra.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ALMA

. DESAFIO

. VOLTAR

. SÓS

. EFECTIVAMENTE

. GOZAR

. NO MUNDO

. FRIO

. COISAS

. BOM LIVRO

.arquivos

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds